Anúncios

ESFAQUEADOR DE BOLSONARO TEM INVESTIGAÇÃO DA PF DIFICULTANDO ARMAÇÃO DA DIREITA CONTRA O PT

23 de setembro de 2018 0 Por Redação Urbs Magna
ESFAQUEADOR DE BOLSONARO TEM INVESTIGAÇÃO DA PF DIFICULTANDO ARMAÇÃO DA DIREITA CONTRA O PT

Et Urbs Magna, 23 de setembro de 2018, 16:15 GMT


INVESTIGAÇÃO DA PF SOBRE ADÉLIO DIFICULTA ARMAÇÃO DA DIREITA CONTRA O PT

Caem por terra dois pilares da trama de setores da direita e da extrema-direita que tentam criar uma farsa política às vésperas do primeiro turno; investigação da PF sobre Adélio, o agressor de Bolsonaro indicam: o “dinheiro suspeito” nas contas dele nada tem de suspeito e o “cartão internacional” foi emitido automaticamente pelo banco e nunca desbloqueada

 


whatsapp  Receba nossas atualizações no WhatsApp


Do Brasil 247 – O rumo das investigações sobre o ataque a faca perpetrado por Adélio Bispo de Oliveira contra Bolsonaro está dificultando a armação da extrema-direita que tenta criar uma farsa para as vésperas do segundo turno. O objetivo é inventar uma “trama política” com o objetivo de atingir o PT, como tem sido usual nas campanhas eleitorais desde a de 1989. Um dos aspectos centrais da armação era a notícia, divulgada com insistência por duas publicações de extrema-direita, O Antagonista e o Estado de S.Paulo, era a versão de que haveria uma série de “depósitos suspeitos” na conta bancária de Adélio e que ele teria um “cartão internacional”. A investigação demoliu a boataria.

Quanto ao “dinheiro suspeito”, boato que pretendia lançar a ideia de que alguma organização política de esquerda do país estaria patrocinando Adélio,  a investigação concluiu que o dinheiro em sua conta tem “origem sustentável”, como uma rescisão trabalhista por um emprego em Santa Catarina, e remuneração pelo trabalho de garçom, pelo qual recebia cerca de R$ 70 por dia.

Quanto à história do “cartão internacional”, que tinha como objetivo criar uma história de uma ação da “esquerda mundial” contra Bolsonaro, a PF apurou que o cartão de crédito internacional encontrado em poder de Adélio na verdade nunca foi utilizado e foi emitido automaticamente pelo banco em uma conta-salário de outra empresa em que ele trabalhou.

Adélio tentou matar Bolsonaro em Juiz de Fora (MG) no último dia 6 e é uma pessoa com graves problemas emocionais. A hipótese da armação às vésperas das eleições diminuiu, mas depois que do fez Veja com a famosa capa “Eles sabiam” distribuída como panfleto no dia do segundo turno em 2014 e outras iniciativas criminosas da direita e da mídia conservadora, é bom ficar de olhos bem abertos.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: