[VÍDEO] NO JORNAL DA GLOBO HADDAD TAMBÉM É ATACADO, MAS TEM MAIS ESPAÇO E CONSOLIDA CRESCIMENTO

BRASIL ELEIÇÕES 2018 Lula POLÍTICA PT TV Vídeos

Et Urbs Magna, 20 de setembro de 2018, 09:20GMT


No ‘Jornal da Globo’, Haddad diz que Justiça no Brasil tem “dois pesos e duas medidas”

Candidato do PT rebateu perguntas sobre casos de corrupção em seu partido citando casos de tucanos que “não foram para frente” e ainda criticou proposta de Ciro Gome (PDT) para tirar o nome das pessoas do SPC: “Não resolve o problema de forma estrutural”


O candidato à presidência pelo PT, Fernando Haddad, concedeu entrevista ao ‘Jornal da Globo’, da Globo, na madrugada desta quinta-feira (20). A maior parte das perguntas da apresentadora Renata Lo Prete foram sobre corrupção e sobre o ex-presidente Lula.

Em um dos questionamentos sobre casos de corrupção em seu partido, Haddad expôs que a Justiça no Brasil é “parcial” e que trabalha “com dois pesos e duas medidas”, lembrando casos de tucanos que “não foram para frente”.

“Casos de Aloysio Nunes e outros não foram para frente. Me parece que a Justiça é parcial. Para citar um exemplo, José Serra foi absolvido porque era só caixa 2 e não se investigou a acusação de relação com a Dersa”, exemplificou. A jornalista insistiu perguntando se Haddad considerava as decisões judiciais contra quadros de seu partido como “injustas”, assim como considera a sentença do ex-presidente Lula.

O ex-prefeito, então, foi direto: “Nenhuma dessas sentenças transitou em julgado. Não dá para particularizar desta maneira”.

Sobre o caso de Lula, Haddad afirmou que, com sua formação jurídica, pode constatar ao ler e reler o processo que não há provas de que o ex-presidente tenha cometido os crimes pelos quais é acusado, lembrando que o Comitê de Direitos Humanos da ONU tem o mesmo entendimento que o seu. Ele recordou ainda que foi Lula quem fortaleceu os mecanismos de investigação no Brasil e que agora esses mesmos mecanismos estão sendo “afrouxados” pelo governo Temer.

“A controladoria-geral da União, por exemplo, não existe mais. Nós vamos retomar a politica de fortalecimento de investigação”, pontuou.

Em um dos poucos momentos da entrevista em que foi perguntado sobre propostas de governo, Haddad falou sobre a reforma bancária que pretende encampar caso seja eleito. Assim como Ciro Gomes (PDT), o petista tem um projeto para limpar o nome das pessoas no SPC, mas atrelado a uma política de controle de juros dos bancos. Neste sentido, o ex-prefeito teceu críticas à proposta do adversário do PDT.

“Ciro não propõe reforma bancária, propõe uma solução tópica. Vai tirar as pessoas do SPC e elas vão voltar depois de um ano porque o problema não foi estruturalmente resolvido”, disse. “Nossa proposta é muito mais abrangente”, completou.


YouTube-icon-our_icon  Subscreva Et Urbs Magna no Youtube ASSISTA HADDAD E RENATA LO PRETE


 


Anúncios

2 thoughts on “[VÍDEO] NO JORNAL DA GLOBO HADDAD TAMBÉM É ATACADO, MAS TEM MAIS ESPAÇO E CONSOLIDA CRESCIMENTO

  1. É HADDAD, É LULA!! DÁS UM BANHO! DEIXA O INCOMPETENTE E OPORTUNISTA CIRO CORRER POR FORA. ELE NÃO SE DEU CONTA AINDA QUE NÃO TEM CHANCE!!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.