TSE DECIDIRÁ SE LULA É CANDIDATO, APÓS O PT ENTREGAR SEU REGISTRO EM BRASÍLIA, NA QUARTA (15)

11 de agosto de 2018 1 Por Redação Urbs Magna
TSE DECIDIRÁ SE LULA É CANDIDATO, APÓS O PT ENTREGAR SEU REGISTRO EM BRASÍLIA, NA QUARTA (15)

Estima-se que o TSE deverá dar uma decisão antes de meados de setembro

ENQUANTO ISSO, O MST JÁ SE MOBILIZA PARA REUNIR AO MENOS 5 MIL PESSOAS NO ATO

O MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) pretende reunir 5.000 pessoas em Brasília para acompanhar o ato de entrega do registro da candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP), o que deve ocorrer na quarta-feira (15) no TSE (Tribunal Superior Eleitoral)


whatsapp  Receba nossas atualizações direto no WhatsApp


Neste sábado (11), segundo a entidade, o mesmo número de militantes iniciou uma caminhada que partiu de três pontos no entorno de Brasília em três colunas com 1.500 sem-terra cada uma, que percorrerão de 50 km a 60 km até chegar à capital federal no dia 14.

Lula foi condenado pelo juiz parcial Sergio Moro e pelo tribunal de exceção do TRF-4, sem prova alguma, sob acusação de corrupção passiva e lavagem de dinheiro a 12 anos e um mês de prisão, em caso derivado da Operação Lava Jato, e está preso desde abril na Superintendência da Polícia Federal do Paraná em claro propósito de eliminá-lo da corrida presidencial que seria dada como vitoriosa, caso ele estivesse concorrendo normalmente como os outros candidatos.

Segundo juristas de todo o mundo, a sentença condenatória de Lula é uma farsa. É cheia de falhas jurídicas, tendo sido produzida especificamente para o plano de prendê-lo e satisfazer parcela considerável da população que viveu tensão adicional desejando a prisão do ex-presidente por conta do que foi vendido pela mídia do golpe Rede Globo de Televisão.

Marina dos Santos, da direção nacional do MST, disse que a marcha tem três objetivos: a soltura de Lula, trazer para o debate nacional “as preocupações da classe trabalhadora” e fazer com que a população do entorno de Brasília faça “uma discussão sobre um projeto popular para o país”.

Ao longo da caminhada, o MST vai realizar atos públicos. “Só acreditaremos em democracia neste país se Lula puder participar das eleições”, disse Marina.

Em outra frente que busca fazer pressão sobre o Judiciário, sete militantes entraram em seu 12º dia de greve de fome em Brasília. Eles estão se alimentando apenas de soro e água, mas são acompanhados por médico e psicólogo, segundo a direção nacional do MST.

Os manifestantes são Vilmar Pacífico, Zonália Santos e Jaime Amorim, do MST, Rafaela Alves e frei Sérgio Görgen, do MPA (Movimento dos Pequenos Agricultores), Luiz Gonzaga, o Gegê, da CMP (Central dos Movimentos Populares), e Leonardo Armando, do Levante Popular da Juventude. Segundo Marina dos Santos, os grevistas estão tendo tonturas e dores no corpo e já enfrentam problemas para se levantar e caminhar.

Na terça-feira (7), os manifestantes protocolaram no STF (Supremo Tribunal Federal) pedidos de audiência com os ministros. Segundo o MST, “o STF é o lugar onde a liberdade do ex-presidente Lula pode ser debatida e deliberada imediatamente”, caso o tribunal coloque em julgamento duas ações declaratórias de constitucionalidade que debatem a possibilidade de prisão depois de decisão em segunda instância.


LOGO FOOTER ET URBS MAGNA

NAS REDES SOCIAIS


whatsapp  Receba nossas atualizações no WhatsApp
YouTube-icon-our_icon  
Subscreva Et Urbs Magna no Youtube
facebook pages  Curta Et Urbs Magna no Facebook
facebook groups  Grupo no Facebook PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO
twitter icon  Et Urbs Magna no Twitter


 

Anúncios