PETROBRAS: EM CRIME DE LESA-PÁTRIA, GOVERNO TEMER ACELERA DESMONTE E PRIVATIZAÇÃO

BRASIL ECONOMIA Golpe 2016 NOTÍCIAS POLÍTICA

O governo golpista de Temer acelera o processo de desmonte e privatização da Petrobrás, um crime de lesa-pátria. É o que tem denunciado com insistência a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e os sindicatos da categoria por todo o país.

O anúncio desta quinta-feira (19), feito pela diretoria da Petrobrás, do início da modelagem para a venda de 60% de quatro grandes refinarias – Repar (PR), Refap (RS), RLAM (BA) e Abreu Lima (PE) – apontou para uma escalada que desintegra e enfraquece a petroleira.

O pacote privatizante inclui ainda 24 dutos e 12 terminais e suas instalações de apoio.
Uma verdadeira subasta da petroleira, que ameaça a médio e curto prazo a nossa soberania energética.

Desde a chegada de Pedro Parente na empresa, as refinarias estão sendo preparadas para a venda. Primeiro, de modo incentivado, demitiram os empregados, depois cortaram investimento em segurança e manutenção, para então baixar as cargas das refinarias reduzindo seu valor agregado. A Refinaria Landulpho Alves (RLAM), na Bahia, é a primeira e mais importante planta do sistema, inaugurada em 1950, está operando com sua carga reduzida em 43%. No Rio Grande do Sul, a Refap (Refinaria Alberto Pasqualini) inaugurada há 41 anos, já está com sua carga reduzida em 42%”, diz artigo no site da FUP.

A FUP alerta ainda para uma política deliberada de destruição da Petrobrás: “Esta é a política implementada pelo governo golpista de Temer em seu projeto “Ponte para o Futuro”, e a estratégia central da gestão Pedro Parente na Petrobrás, atrair investidores privados para aumentar a concorrência neste setor dentro do país; Assim como a iniciativa de reduzir a capacidade de produção das refinarias, estimulando a importação de derivados por agentes privados (nacionais e internacionais). Perdendo mercado para estas empresas”.

Segundo relatório publicado mensalmente pelo Ministério de Minas e Energia, as 4 refinarias que serão vendidas representaram 33% da produção, abrindo mão do controle de 40% da sua capacidade de refino no país. Além disso, está cria competidores para si mesma, em um mercado muito rentável onde tinha total controle. Ou seja, o país, caminha na contramão da política mundial implementada no setor, que é fortemente controlado pelos estados imperialistas e por megas corporações transnacionais.

Entre os petroleiros, cresce a consciência da necessidade de enfrentamento contra os planos nefastos de liquidação da Petrobrás. Uma greve geral da categoria poderá ser convocada para barrar a consumação do crime de Temer e Pedro Parente.

Subscreva nosso Canal do Youtube e tenha acesso a todos os vídeos. Curta nossa Página no Facebook e receba em primeira mão todas as postagens. Entre para o Grupo PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO e acompanhe as propostas para um país mais igualitário. Siga-nos no Twitter.

Anúncios

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.