MORO: UM DESTRAMBELHADO EM BUSCA DO ESTRELATO

A sede de estrelato de Sérgio Moro tem seus momentos de pura imprudência e irresponsabilidade, digamos, fáticas.

Notem que nem vou tratar aqui do ato destrambelhado, em concerto com o TRF-4, que consistiu em mandar prender Lula quando havia ainda a possibilidade de recurso.

Afinal, o juiz deixou claro em seu despacho que ele tem ideias próprias sobre leis…

Quero aqui me referir à maneira que ele escolheu para efetivar a prisão de Lula.

Tribunal e juiz não deram tempo nem mesmo de o sistema prisional e de a Polícia Federal se preparar para um evento dessa importância.

Comecemos pelo óbvio: desde quando um juiz precisa tornar pública com 24 horas de antecedência que se vai efetivar a prisão?

Independentemente do autoritarismo da decisão, esta deveria ter sido uma ação executada com o máximo de sigilo.

E não teria havido tempo para Lula voltar ao lugar onde fora preso 38 anos, durante a ditadura militar.

Sob o pretexto de dar a Lula a chance de se apresentar voluntariamente — em deferência à sua condição de ex-presidente —, o juiz acabou expondo todos à insegurança, a começar do próprio Lula.

Afinal, a seara política está hoje empestada de malucos de toda sorte. Nesta sexta, um repórter da BandNews FM flagrou “seguranças” do MST no encalço de um homem que circulava armado nas imediações do sindicato.

Tiros foram disparados há dias contra um ônibus do PT.

“Ah, foi Lula quem armou o circo!” Se é assim, foi com a óbvia ajuda do juiz.

Não custa notar que temos, mais uma vez, o Dragão da Maldade se protegendo contra a ação do Santo Guerreiro.

As manifestações de truculência dos petistas contra a imprensa ajudam a compor esse quadro da luta do Bem contra o Mal.

O que poderia ter sido um ato discreto, efetivo — e aí o PT veria o que fazer —, ensejou a oportunidade do espetáculo e da mímica da resistência.

Não é a primeira vez que o juiz age com imprudência e açodamento.

Isso deriva da quase unanimidade de que goza na imprensa — falta pouco para que, em certos setores, se declare a sua santidade.

Que tenha buscando, mais uma vez, os holofotes, não se duvide.

É o mesmo juiz que concedeu uma entrevista na antevéspera de o Supremo começar a decidir o destino do habeas corpus que havia sido impetrado pela defesa de Lula.

E não se fez de rogado: mandou ver na pressão aberta sobre Rosa Weber, na forma de um elogio.

E acho que pesou também um tanto de ingenuidade.

É possível que Moro tenha achado que o petista iria mesmo se apresentar espontaneamente em Curitiba.

Lula tem amargado sucessivas derrotas na Justiça, é verdade.

No embate com Moro, até agora, perdeu todas porque o outro lhe roubou a condição de mito.

De política, no entanto, ele entende um pouco mais do que o juiz.

Subscreva nosso Canal do Youtube e tenha acesso a todos os vídeos. Curta nossa Página no Facebook e receba em primeira mão todas as postagens. Entre para o Grupo PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO e acompanhe as propostas para um país mais igualitário. Sigan-nos no Twitter.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s