“…uma extensão do PT…”, disse Ministro da Educação ao ir à Justiça para proibir disciplina Golpe 2016 (da UNB)

O ministro da educação, Mendoncinha, decidiu processar a UnB, Universidade Nacional de Brasília, por um curso que será ministrado dentro do programa de graduação em Ciências Políticas.
A ideia do MEC, vai além da retirada do curso “Golpe de 2016” da grade de disciplinas, também, pedirá o ressarcimento do dinheiro gasto com reserva de salas, luz e horas de trabalho, a serem cobrados dos responsáveis pela criação da disciplina, incluindo o reitor, o professor da disciplina e o chefe de departamento.
“Os órgãos de controle é que vão dizer como proceder. Eu achei um absurdo. Não é possível que no âmbito de uma universidade pública alguém possa aparelhar uma estrutura para defender ideias do PT ou de qualquer outro partido. Estão transformando o curso numa extensão do PT e dos seus aliados”, afirma Mendoncinha”.
A afirmação do ministro e o próprio processo é uma tentativa de aparelhar as universidades com a ideologia vigente no governo Temer. O Escola Sem Medo, de alguma maneira, está sendo aplicado de forma clandestina pelo MEC, já que o projeto foi arquivado pelo Senado.
Para o ministro Mendoncinha, a matéria não tem aderência ao curso, já que o Brasil vive um período democrático, cujos direitos estão mantidos e o processo de impeachment respeitou a legalidade.

O professor da disciplina, Luis Felipe Miguel, afirma ser um curso corriqueiro e sem necessidade de maiores estardalhaços. Afirma ainda, que as aulas sustentam “valores claros, em favor da liberdade, da democracia e da justiça social”.

Subscreva NOSSO CANAL NO YOUTUBE e tenha acesso a todos os vídeos. Curta NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK e receba em primeira mão todas as postagens. Entre para o Grupo PROGRESSISTAS POR UM BRASIL SOBERANO e acompanhe as propostas para um país mais igualitário.

Anúncios

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.