Moro deixou o TRF-4 num beco sem saída: penhora de triplex enterra o processo

BRASIL ELEIÇÕES 2018 Eleições 2018 Julgamento de Lula JUSTIÇA Lula NOTÍCIAS POLÍTICA Sérgio Moro e Lula

urbs times positivo    cropped-png-urbs-magna-logo-blue-flag21.png

TRF-4 fica sem saída para condenar Lula 

Qualquer analista, há duas semanas, diria que o processo contra o ex-presidente Lula, relativo ao Triplex do Guarujá estaria com as cartas marcadas e pela condenação. Mesmo que houvesse um enorme número de provas favoráveis a Lula, o que seria um absurdo, um réu ter a obrigação de provar a sua inocência, a prova cabal contra a condenação saiu do próprio judiciário. O pedido de penhora do Triplex do Guarujá, por dívida da OAS.

LEIA TAMBÉM:

O acaso foi tão favorável à justiça, mas tão contrário ao judiciário, que dois dias após a defesa de Lula divulgar o registro de propriedade do cartório em nome da OAS, relativo ao Triplex, a justiça de Brasília pediu a penhora dos bens da empreiteira, para pagamento de dívidas, dentre eles, o próprio apartamento, que chamamos de Triplex do Guarujá. Nesse ponto, o juiz Sérgio Moro, que negou a propriedade real do imóvel e atribuiu a Lula, pediu seu bloqueio como pertencente aos bens do ex-presidente.

Agora, já são dois os casos que corroboram para a inocência de Lula. Um deles é a interpretação do próprio TRF-4, no caso do padrinho de casamento do casal Rosângela e Sérgio Moro, Carlos Zucolotto. Nesse caso, o tribunal considerou que o apartamento que seria penhorado pela Receita Federal, para pagamento de dívida da mãe de Zucolotto, considerou que vale o que está no registro de propriedade no cartório. Portanto, decidiu em favor dos Zucolotto, evitando a penhora.

Esses dois casos deixaram o TRF-4 sem saída, que não inocentar o ex-presidente. Porém, há uma terceira saída, que seria a anulação do processo, por incompetência de Moro, em aceitar o processo. O processo é um show de horrores, em que diversas teses apontam para irregularidades e ilegalidades, incluindo a inconstitucionalidade do processo.

Leia Também:   Segóvia confirma Lava Jato até o final do ano

Portanto, qualquer analista, consultado há mais de duas semanas, diria que Lula seria condenado, na melhor das hipóteses, por 2 a 1. Talvez, as situação tenha mudado ligeiramente a favor da democracia, ironicamente, por um ato do próprio judiciário. Mesmo assim, o dia 24 de janeiro será o dia para muitos anos. O dia em que a história estará sendo escrita a pixel da transmissão do julgamento, que está tendendo a liberar a transmissão aberta. Uma espécie de show de vaidades de juízes comprometidos apenas com seus egos.

Anúncios

2 thoughts on “Moro deixou o TRF-4 num beco sem saída: penhora de triplex enterra o processo

  1. A condenação de Lula é “lavagem de dinheiro”, “ocultação de patrimônio” e “corrupção”. É óbvio que o imóvel em questão não pode estar em nome dele! Pelo jeito, para quem não quer entender…não há explicação que sirva.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.