#FORATEMER

A morte de Michel Temer

A morte de Michel Temer é um dos assuntos mais comentados da web. Mas Temer está morrendo e os brasileiros torcem para que ele nos deixe o mais breve possível ou tudo não passa de especulação da mídia?

O Brasil ficará sem presidente?

O fato é que o organismo de Temer não consegue ‘vencer’ a doença e o presidente será submetido a intervenção médica.

A firmação é de reportagem da jornalista Cláudia Collucci na Folha de S.Paulo com colaboração de Gustavo Uribe em Brasília.
Pelos próximos dois ou três meses, o presidente Michel Temer (MDB) manterá sessões semanais para a dilatação da uretra (em ambulatório ou em casa) como forma de reduzir o risco de novas obstruções do canal condutor da urina.

Há cinco dias, o presidente apresentou febre, e exames de sangue e de urina revelaram a presença de infecção urinária, apesar de ele tomar um antibiótico indicado a pacientes que usam sonda na bexiga.
No caso de Temer, o dispositivo foi colocado em 13 de dezembro, após cirurgia de desobstrução do canal urinário, e retirado no sábado (30).
Segundo o urologista Miguel Srougi, um dos médicos que o acompanham em São Paulo, a febre logo cedeu com a introdução de um novo antibiótico, e os exames já estão normalizados. “Ele está urinando muito bem, de maneira espontânea, sem qualquer sintoma local ou sangramento”, explicou o médico.

De acordo com Srougi, a sonda colocada na última intervenção cirúrgica em São Paulo deveria permanecer na bexiga por três semanas, medida adotada rotineiramente para se reduzir os riscos de reincidência.
Mas, devido à infecção, o aparelho foi retirado antes do esperado. “Um pouco antes do momento ideal, mas provavelmente suficiente para reduzir de forma significativa a recorrência do estreitamento”, diz Srougi.
Por recomendação médica, Temer permaneceu os últimos dias em repouso absoluto no Palácio do Jaburu, onde passou a virada do ano com a família.
Segundo assessores presidenciais, ele tem se recuperado bem e retomará a agenda de trabalho a partir desta terça-feira (2).

(…)

Desde outubro, Temer vem sendo submetido a uma série de procedimentos médicos, o que despertou boatos sobre um eventual câncer de próstata ou de bexiga ou ainda de erro médico –todas as hipóteses descartadas pela equipe médica

De acordo com Srougi, há cerca de seis anos Temer passou por uma cirurgia de próstata, realizada por meio da uretra, para tratar um quadro de crescimento benigno da glândula.

No final de outubro, o presidente apresentou retenção urinária total, seguida de sangramento, e foi socorrido em regime de emergência no Hospital do Exército, em Brasília. Na ocasião, foi colocada uma sonda na bexiga.

Temer foi para São Paulo dois dias depois, esperando que o aparelho pudesse ser retirado. Sob anestesia geral, foi realizado um exame endoscópico do aparelho urinário, que demonstrou áreas de inflamação local pela intervenção cirúrgica recente e um pequeno orifício causado pela passagem da sonda (tecnicamente chamado de falso trajeto).

Anúncios

1 resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s