“Requião Presidente”, pediu Lula caso condenado no TRF-4 e impedido no TSE

ELEIÇÕES 2018 Lawfare Lula Sérgio Moro e Lula

A história de Mino Carta, publisher de CartaCapital, se confunde com a história da luta democrática no Brasil e com o surgimento do líder de massas Luiz Inácio Lula da Silva. O petista e o jornalista nutrem reciprocamente admiração, amizade e cumplicidade em mais de 40 anos de perspectiva comum de construção de um país mais justo e humanitário.

CartaCapital ressalta que Lula quer ir até o fim com o plano de concorrer a presidente, e desde agosto corre no PT um parecer do advogado Luiz Fernando Casagrande Pereira, do Paraná, a descrever o passo a passo de uma candidatura sub judice.

“Tornou também ainda mais necessário para Lula e seus aliados íntimos pensarem concretamente em uma alternativa eleitoral, na hipótese de o ex-presidente ser alijado da disputa. Essa alternativa já despontava em conversas reservadas antes ainda da marcação do julgamento. Uma candidatura do senador nacionalista Roberto Requião”, registra a revista de Mino Carta.

O próprio Lula na noite desta sexta-feira (15) em Piracicaba, interior de São Paulo, começou a adotar a marcação “nacionalista” em seu discurso. “É preciso colocar a soberania nacional na pauta. Esse país não pode ter mais complexo de vira-latas”, exortou.

O plano B de Lula deverá ser submetido a uma “filiação democrática” no PT com o fim de disputar ou a vice ou a cabeça de chapa, caso o ex-presidente seja impedido pelos golpistas.

O senador do Paraná passou os últimos meses percorrendo todas as capitais do país vendendo seu peixe nacionalista, contra o capital vadio, o abuso de autoridade, a regulação da mídia e o referendo revogatório das “patifarias” neoliberais de Michel Temer.

Concomitantemente, Requião a tarefa de liderar a convocação de um “levante popular” no julgamento pelo TRF-4 da apelação de Lula. Esta semana, por exemplo, o peemedebista fez uma chamada geral para uma espécie de “Fórum Social Mundial Extraordinário” no dia 24 de janeiro em Porto Alegre.

“Bernie Sanders, Corbyn, Cristina Kirchner, Mujica, Rafael Correa, López Obrador, Jimmy Carter, Melechon, Beppe Grillo, Evo Morales, Podemos, a esquerda Grega, Boaventura e nossos irmãos portugueses, Lugo, Beatriz Sánchez, Bachelet, Guillier, Salvador Nasralla, Zelaya, bolivarianos e todos nossos irmãos latinoamericanos estão todos convidados para assistirem ao vivo em Porto Alegre o julgamento de nosso ex-presidente Lula e assim poderem dizer ao mundo se está sendo um julgamento justo, imparcial e equilibrado!”, convocou o senadora paranaense pelas redes sociais.

Democratas do Mundo uni-vos em Porto Alegre!”, conclama Requião.

Anúncios

1 thought on ““Requião Presidente”, pediu Lula caso condenado no TRF-4 e impedido no TSE

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.