#GloboLixo: após viralizar e sites ‘entregarem’, o Twitter derruba a hashtag

9 de outubro de 2017 0 Por Redação Urbs Magna
#GloboLixo: após viralizar e sites ‘entregarem’, o Twitter derruba a hashtag

SIMPLESMENTE DESAPARECEU DO TRENDS DO TWITTER

Acessamos o site e verificamos que #GloboLixo está nas galáxias

Leia mais:

Até o fechamento desta edição anterior, a repulsa dos internautas pelo grupo GLOBO foi contabilizada em 119 mil tweets

Parece que o povo brasileiro está se cansando de ser enganado por esta emissora de TV que, na quase totalidade de seus programas, tem apresentado um baixíssimo nível de qualidade.

O microblog twitter está bombando, neste momento, com vários assuntos. Mas chama a atenção aquele que lidera essa lista: a hashtag #GloboLixo é a campeã. O que aconteceu com a líder de audiência e poderosa Rede Globo e suas filiais? Vamos entender mais adiante.

Um bom exemplo a ser comentado é o arcaico ‘Fantástico’ – programa da idade da pedra – que há tempos não faz juz à nomenclatura de exibição. No dia 8, apresentou a polêmica em torno da exposição em que crianças interagem com um homem completamente sem roupa em uma performance no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM). Fotos e vídeos mostrando essa interação, que ocorreu na última semana, se espalharam pela internet, e o fato tornou-se um assunto de muita discussão, onde a maioria do público, com muitos conservadores, criticou fortemente a situação, enquanto outra ala, formada principalmente por liberais e artistas, saíram em defesa da exposição.

Na mesma matéria, foi retratado o caso de outra exposição, essa realizada em Porto Alegre, que sofreu boicote de muitos indivíduos, sendo acusada de fazer apologia à pedofilia, zoofilia e profanar contra símbolos religiosos. A exposição acabou sendo fechada por decisão do banco que a patrocinava. A matéria foi elaborada quase que de forma unilateral, com depoimentos de especialistas que apresentavam à lei que defende a liberdade de expressão nesses casos, e opiniões de outros que se mostraram a favor da representação e da arte, sugerindo que aqueles que são contra, não passam de intolerantes.

Tudo isso sem falar que a emissora é acusada de liderar o Quarto Poder, que é a mídia favorável ao golpe 2016 e que noticia inverdades com o objetivo de desconstruir a imagem do Partido dos Trabalhadores e seus coadjuvantes. Desta forma, colaborando fortemente para uma campanha neoliberal em torno da política que tem tantos opositores a ponto de dividir a opinião pública ao meio. Mas há quem diga que poderia ser o Quinto Poder, já que a Odebrecht é votadíssima para a posição que a mídia ocupa.

Anúncios