“A Amazônia não é o pulmão do mundo”, diz Ministro do Meio Ambiente

#FORATEMER AMBIENTALISMO ECONOMIA Fora Temer POLÍTICA

O que ocorre é apenas a revogação de um decreto nº9.142 de 22/08/2017 que teve incluso um novo texto, mas que continua a dar fim à reserva na Amazônia 

Mídia divulga que Temer, pressionado, voltou atrás em acabar com a reserva na Amazônia, mas apenas trocou um decreto por outro com novo texto

 “Revoga o Decreto nº 9.142, de 22 de agosto de 2017, que extinguiu a Reserva Nacional do Cobre e Seus Associados – Renca e extingue a Reserva Nacional do Cobre e Seus Associados – Renca para regulamentar a exploração mineral apenas na área onde não haja sobreposição com unidades de conservação, terras indígenas e faixa de fronteira“.

Na verdade, o decreto foi trocado por outro, tendo sido revogado apenas o primeiro e a reserva ambiental na Amazônia acabou de fato. O ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, disse que Temer decidiu revogar o primeiro decreto e assinar um novo texto para esclarecer a questão.

O novo decreto detalha as condições para exploração e cria um comitê de acompanhamento para as questões ambientais na área que, de fato, está extinta: “nas áreas da extinta Renca onde haja sobreposição parcial com unidades de conservação da natureza ou com terras indígenas demarcadas fica proibido, exceto se previsto no plano de manejo, o deferimento de: I – autorização de pesquisa mineral; II – concessão de lavra; III – permissão de lavra garimpeira; IV – licenciamento; e V – qualquer outro tipo de direito de exploração minerária“.

José Sarney Filho afirmou que, durante sua gestão, alguns institutos que medem o desmatamento da Amazônia atestaram que a curva de desmatamento registrou queda “depois de cinco anos”. O ministro disse ainda que … a Amazônia não é o pulmão do mundo, e sim o ar condicionado num mundo aquecido”.

Anúncios

4 thoughts on ““A Amazônia não é o pulmão do mundo”, diz Ministro do Meio Ambiente

  1. Seria de se perguntar ao Ministro, se ele conhece o Protocolo de Kioto e suas convenções- quadro, em que o Brasil, através de suas delegações diplomáticas, se comprometeu com o mundo, a manter a integridade da Floresta Amazônica, em troca de desacelerar suas emissões de gases carbônicos na atmosfera. Parece que, nós brasileiros não honramos compromissos internacionais. Sem falar na inconstitucionalidade do decreto!

  2. “NÃO HÁ CADEIA SUFICIENTE PARA LULA
    Texto do um professor da UNB – Perci Coelho de Sousa

    Não há cadeia suficiente para Lula, não há construção erigida que suporte tamanha pena, que dê conta de tanto pecado. Haja grades de ferro e de aço que sejam capazes de segurar, de reter e de trancafiar tanta coisa numa só, tanta gente num só homem.

    Não há cadeia no mundo que seja capaz de prender a esperança, que seja capaz de calar a voz.

    Porque, na cadeia de Lula, não cabe a diversidade cultural.
    Não cabe, na cadeia de Lula, a fome dos 40 milhões,
    Que antes não tinham o que comer.
    Não cabe a transposição do São Francisco
    Que vai desaguar no sertão, encharcar a caatinga
    Levar água, com quinhentos anos de atraso,
    Para o povo do nordeste, o mais sofrido da nação.
    Pela primeira vez na história desse país.

    Pra colocar Lula na cadeia, terão que colocar também
    O sorriso do menino pobre,
    A dignidade do povo pobre e trabalhador,
    E a esperança da vida que melhorou.

    Ainda vai faltar lugar
    Para colocar tanta Universidade,
    E para as centenas de Escolas Federais
    Que o ‘analfabeto’ Lula inventou de inventar. ….”

  3. A grande verdade e que o governo quer dinheiro em grande quantidade na suas contas bancárias e o povo que se dane (os brasileiros que ganham ate dois salários são consideradas lixo pra eles) não existe crise existe rombos nas contas publicas.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.