TIRIRICA, Roberto Carlos e Brasília – Campanhas ainda apelam para ingenuidade do eleitorado

bkifjAté compararam Tiririca com Geraldo Vandré. Só podem estar brincando ou são cabos eleitorais do Deputado. Eu, você e todos nós somos os verdadeiros palhaços do Brasil.

Certamente o eleitor mais jovem desconhece o nome e a figura de Geraldo Vandré na política nacional. Durante a passagem da ditadura militar, foi o autor dos versos convocatórios de Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores que pregavam a igualdade e a força política do povo brasileiro, virtudes através das quais o compositor clamava por uma atitude conjunta dos brasileiros para dar um basta em toda a situação nem um pouco democrática em que estávamos atolados na época. E a não ser pela vitória das Eleições Diretas Já 16 anos depois, que apagou um pouco a memória do golpe militar e todos os seus impiedosos horrores ditatoriais, o Brasil ainda não se distanciou tanto assim de velhos problemas como por exemplo a corrupção crônica que assola a nossa economia desde os primórdios do descobrimento, mesmo com toda a democratização gradativa a que nos submetemos desde então. A verdade é que continuamos a ser os mesmos palhaços de sempre, inertes e incapazes de agir, à espera de que outro o faça. Esperamos também por um representante que impacte contrastantemente no cenário festivo da política tupiniquim. Mas estamos muito ocupados em assegurar nossos lugares no espaço, como animais demarcando seus territórios. Com essas atitudes egoístas acabamos por nos distanciar das questões essenciais ao nosso próprio desenvolvimento dando espaço à atuação de oportunistas preocupados apenas em tirar proveito de nossa distração. Tiririca é o perfeito exemplo do que digo pois seu ambiente de comédia somado ao seu inegável talento para a palhaçada, propicia enganosamente o suspiro político que muitas pessoas necessitam, e o que demeritamente lhe rendeu uma assustadora vitória no passado recente tendo sido o deputado mais votado em 2010. Não questiono sua honestidade como um homem público mas condeno severamente seus métodos para atrair votos, visto que são uma apelação covarde que oculta sua realidade de campanha e explora os sentimentos de uma classe eleitoreira humilde e cansada. Defendo que, neste caso, a liberdade excessiva também pode ameaçar o nosso universo de conquistas democráticas que, paradoxalmente e fazendo uma pequena comparação ao universo gerado pelo Big Bang, também originou-se de uma explosão, só que de emoções de patriotismo que interromperam abruptamente todo um processo que travou o nosso desenvolvimento durante algumas dezenas de anos. Por isso, o que tenho a pedir, Sr.Francisco Everardo Oliveira Silva, conhecido pelo nome artístico de Tiririca, é que tire esta fantasia ridícula e ponha seu terno e gravata de gabinete porque uma coisa não combina com outra. Mermo porque Panis Et Circencis jamais nutrirão as gerações futuras que começaram a se desenvolver há algum tempo. Como um homem experiente, se é que conseguiu enxergar alguma movimentação em nossa jurisdição, sugiro que preste mais atenção ao palco federal e lembre-se que recentemente milhares de jovens estavam nas ruas a gritar: O gigante acordou

Anúncios

Sobre dibarbosa

O autor estudou Letras, Língua Portuguesa, Latim, Grego, Espanhol, na Universidade Federal do Rio de Janeiro, Gestão da Informação na Universidade Federal do Paraná e Geografia no Setor de Ciências da Terra do Centro Politécnico da UFPR. Conhece os Estados de Alagoas, Sergipe, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Paraná, Santa Catarina e Bahia, passagens geográficas que influenciaram decisivamente em sua formação cultural levando-se em conta a grande diversidade étnica brasileira, o que também teve um papel fundamental na consolidação de sua sensibilidade literária. É autor de três livros intitulados "A Urbs Magna", "Teu Olho Direito É Meu" e "Kiosk 25", todos sob o codinome Dino Barsa, além de dezenas de poemas e outros pequenos projetos ainda em construção. Tem a música como hobby e, sendo instrumentista desde o início da adolescência, raramente passa o tempo sem seus instrumentos preferidos: a gaita de boca e o violão. Ainda, é adepto da alimentação com base nos superalimentos em associação com atividades físicas. Tem como costume a prática da empatia como forma de enxergar melhor o vasto mundo em que vivemos. Todos são bem-vindos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s