Indiano de 179 anos: “meus tataranetos morreram há décadas”

9 09-03:00 abril 09-03:00 2014 0 Por Redação Urbs Magna
Indiano de 179 anos: “meus tataranetos morreram há décadas”

Varanasi, UTTAR PRADESH, ÍNDIA 15/02/2014compartilhar no facebook

Atualmente, conta-se que o homem mais velho do planeta tem 179 anos, que o nome dele é Mahashta Mûrasie que mora ao norte da Índia. Segundo ele próprio, nasceu em Janeiro de 1835, viveu da profissão de sapateiro por muitos anos e se aposentou. Claro que se aposentou. Ora, se isso estiver certo ele não só será o homem mais velho da Terra como também o de maior longevidade de todos os tempos, de acordo com o Guinness Book World of Records. 

indiano179

Mahashta Mûrasi é Manchete da mídia de seu país

Desde Adão, que de acordo com a Bíblia viveu 930 anos, não só perdemos a prerrogativa da imortalidade – por culpa de Eva que mordera a maçã proibida em busca de conhecimento – como também alguns séculos de vida. De lá para cá parece que jamais houve uma pessoa que vivesse tanto tempo quanto este indiano recém-encontrado vagando no tempo e driblando a morte lá pelos arredores de Varanasi.

Segundo autoridades indianas, que oficializaram um texto certificando como verdade a história do ancião, Mahashta nasceu na cidade de Bangalore aos 06 de janeiro de 1835 e tem vivido em Varanasi desde 1903. Ele trabalhou como sapateiro na cidade até 1957 e aposentou-se com a idade de 122. O velho disse que sente que está vivendo por um período demasiadamente acima do normal pois que seus bisnetos e tataranetos já se foram há muitos e muitos anos antes dele. O velho indiano acrescentou que se assustava com as perdas em sua vida enquanto ele permanecia impávido, como se a morte tivesse se esquecido dele. Mas agora ele se acostumou, quer tirar proveito disso e se divertir achando que é um imortal.

Os documentos como Certidão de Nascimento e cartões de identidade parecem confirmar a sua versão, mas infelizmente nenhum exame médico pode confirmar a sua palavra por enquanto. O último médico que o senhor Mûrasi visitou morreu em 1971, portanto há pouca informação disponível sobre seus arquivos médicos anteriores.

compartilhar no facebook

 

 

Anúncios