Cartórios do Brasil arrecadam R$34milhões por dia

A arrecadação dos cartórios, baseada nas informações de 13.233 estabelecimentos que foram enviadas ao Conselho Nacional de Justiça, chegou a R$12bilhões em 2013. Isso dá mais de R$75mil ao mês para cada um, ou R$3,4mil ao dia. 

sicpf123Com certeza você já precisou de algum serviço de algum cartório e se assustou com o preço cobrado. Em média, o tempo perdido para um atendimento satisfatório é de até 10 minutos à partir do inicio do diálogo com o Agente Notarial. Se considerarmos que a emissão de um documento confeccionado é eficiente e rápida, não requerendo verificações ou consultas demoradas a um banco de dados, saberemos que estamos pagando um valor muito maior do que realmente vale. No caso de um Reconhecimento de Firma, um Tabelião confirma a assinatura de determinada pessoa em um documento, não se referindo ao teor, mas tão somente à autenticidade ou semelhança da grafia. E o que nos deixa um tanto frustrados com a cobrança é o fato de que mais de um terço dos titulares notariais não assumiram seus cargos por concurso público. Apenas olham para o documento, conferem se a “letra” é parecida com a do arquivo e adicionam um selo caro, carimbando-o em seguida e rubricando-o de qualquer maneira. E o valor de tal prática pode ser de até R$11,50 por assinatura, onde o reconhecimento para três nomes distintos dispostos em outras três vias de documento chegaria a R$103,50. Isso dentro dos 10 minutos previstos anteriormente. Absurdo,não? Para você entender melhor, se um mesmo Agente apenas fizesse isso o dia inteiro, ou seja, passasse toda a sua jornada reconhecendo firma, considerando-se um expediente de oito horas, apenas ele arrecadaria sozinho durante um mês a importância de R$109,3mil.

Anúncios

Sobre dibarbosa

O autor estudou Letras, Língua Portuguesa, Latim, Grego, Espanhol, na Universidade Federal do Rio de Janeiro, Gestão da Informação na Universidade Federal do Paraná e Geografia no Setor de Ciências da Terra do Centro Politécnico da UFPR. Conhece os Estados de Alagoas, Sergipe, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Paraná, Santa Catarina e Bahia, passagens geográficas que influenciaram decisivamente em sua formação cultural levando-se em conta a grande diversidade étnica brasileira, o que também teve um papel fundamental na consolidação de sua sensibilidade literária. É autor de três livros intitulados "A Urbs Magna", "Teu Olho Direito É Meu" e "Kiosk 25", todos sob o codinome Dino Barsa, além de dezenas de poemas e outros pequenos projetos ainda em construção. Tem a música como hobby e, sendo instrumentista desde o início da adolescência, raramente passa o tempo sem seus instrumentos preferidos: a gaita de boca e o violão. Ainda, é adepto da alimentação com base nos superalimentos em associação com atividades físicas. Tem como costume a prática da empatia como forma de enxergar melhor o vasto mundo em que vivemos. Todos são bem-vindos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s