Rússia espera catástrofe demográfica

Cientistas, médicos e figuras públicas da Rússia se reuniram para discutir o problema demográfico que vai afetar o país na próxima década.

atualização 26jun2016

lori-0004928374-bigwww

Os participantes da conferência realizada na cidade de Yekaterimburg discutiram a situação demográfica na Rússia de hoje e no futuro. Igor Beloborodov, do Instituto de Estudos Estratégicos da Rússia, acredita que na próxima década o país irá mergulhar em um profundo buraco demográfico. “Em 2025 as mulheres em idade fértil de 20 a 29 anos estarão reduzidas quase duas vezes. Existem cerca de 12 milhões delas, mas em 11 anos serão menos que 6 milhões e terão que ter três filhos para manter a população no nível atual” disse o especialista. Na reunião foram abordados temas como o divórcio e o aborto. Segundo as estatísticas russas, cerca de 60% das famílias se divorciam durante os primeiros 9 anos de convivência. As doenças ginecológicas também entraram na pauta, pois estão cada vez mais levando as mulheres à infertilidade

Na década de 90, este fracasso demográfico teve inicio à partir das reformas de choque, quando a URSS deixaram de existir para dar lugar, gradativamente, à Rússia como a conhecemos hoje. Atualmente, há uma taxa de natalidade muito baixa e, numericamente, poucas famílias, daí todos os problemas. E nem as autoridades, nem os especialistas sabem como lidar com o problema, uma vez que tentam, ao mesmo tempo, impulsionar a industrialização do país e lidar com situações onde a mortalidade masculina jovem está baixando a expectativa de vida do homem russo. Para isso pensaram em melhorias salariais para as famílias, ou mulheres, que tiverem mais de três filhos, livrando-os da miséria, juntamente com outras políticas mais agressivas que começam a surgir pensadas em caráter extraordinário numa tentativa de apoiar estes pequenos e cada vez mais raros núcleos sociais.

Adaptado do texto fonte de Tatiana Ruppel “detimail.ru”

Anúncios

Sobre dibarbosa

O autor estudou Letras, Língua Portuguesa, Latim, Grego, Espanhol, na Universidade Federal do Rio de Janeiro, Gestão da Informação na Universidade Federal do Paraná e Geografia no Setor de Ciências da Terra do Centro Politécnico da UFPR. Conhece os Estados de Alagoas, Sergipe, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Paraná, Santa Catarina e Bahia, passagens geográficas que influenciaram decisivamente em sua formação cultural levando-se em conta a grande diversidade étnica brasileira, o que também teve um papel fundamental na consolidação de sua sensibilidade literária. É autor de três livros intitulados "A Urbs Magna", "Teu Olho Direito É Meu" e "Kiosk 25", todos sob o codinome Dino Barsa, além de dezenas de poemas e outros pequenos projetos ainda em construção. Tem a música como hobby e, sendo instrumentista desde o início da adolescência, raramente passa o tempo sem seus instrumentos preferidos: a gaita de boca e o violão. Ainda, é adepto da alimentação com base nos superalimentos em associação com atividades físicas. Tem como costume a prática da empatia como forma de enxergar melhor o vasto mundo em que vivemos. Todos são bem-vindos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s