Reportagem da Superinteressante “Enfim, a Cura da Aids” é sensacional ou sensacionalista?

5 05-03:00 agosto 05-03:00 2013 9 Por Redação Urbs Magna

A revista Superinteressante do mês de agosto traz uma manchete de capa para lá de sensacional: “Enfim, a Cura da Aids”. Ou será sensacionalista, como defende Esper Kallás, infectologista da USP?Segundo o site Agenciaaids a matéria de agosto não está atualizada e aborda técnicas que conseguiram “curar” alguns pacientes expulsando o HIV de seus esconderijos e jogando-os na corrente sanguínea, de onde poderia ser eliminado utilizando-se um medicamento que não pode ser usado na cura para todos os portadores da aids por apresentar grande toxidade.

Mesmo que exista algumas técnicas especiais para eliminação do vírus HIV, Gean Gorinchteyn, do Instituto de Infectologia Emilio Ribas de São Paulo, diz que temos que ser cautelosos, pois os indicativos são apenas para algumas possibilidades especiais que não se pode estender para todas as pessoas infectadas pelo vírus HIV.

Algumas técnicas de cura abordadas na reportagem são aplicáveis apenas a alguns tipos de pacientes, e por isso não se pode considerar como cura generalizada

Outro infectologista, o Dr. José Valdez Madruga, do Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids de São Paulo (CRT), diz que a reportagem é boa, mas a cura não chegou ainda. Ele conta que depois da publicação de Superinteressante vários pacientes já o procuraram para dizer que querem tomar o Vorinostat, mas ele tem explicado que, apesar dos estudos, esse remédio não é capaz de curar a aids.

Você pode gostar de:

A Cura da Aids pode vir de planta encontrada no Brasil

 

Anúncios