Cientistas criam máquina para ler pensamentos de pacientes em coma

3 de junho de 2013 1 Por Redação Urbs Magna

Cuba, 02/06/2013

Criado dispositivo para leitura do pensamento de pacientes em coma.

A interpretação do pensamento humano sem recorrer à palavra ou à ação é uma das fronteiras mais desafiadoras da neurociência moderna. Crédito da foto: Russia Today

Uma equipe de cientistas canadenses está desenvolvendo um dispositivo capaz de ler os pensamentos e conduzir a uma nova e única forma de comunicação com os pacientes em estado vegetativo. Os investigadores utilizaram técnicas de neuroimagen para ler pensamentos humanos identificando as atividades cerebrais que transferem as respostas específicas «sim» ou «não». Diante de perguntas como: «Você é casado?» ou «Você tem irmãos?», os participantes do experimento teriam que pensar em uma resposta afirmativa ou negativa sem pronunciá-la. Como resultado, o novo equipamento pôde decodificar 90% das respostas dos voluntários, a maioría das quais foram transmitidas em uns três minutos, durante o escaneio  cerebral. «Os pontos fortes desta técnica são especialmente sua facilidade de uso, já que não necessita muita energia para funcionar, e a detecção rápida, o que pode maximizar as possibilidades de que qualquer paciente seja capaz de lograr una comunicação baseada no cérebro», explicou a líder da equipe Lorina Naci. De igual modo, assegurou que «a interpretação do pensamento humano traz a atividade cerebral, sem recorrer à palavra ou à ação, é uma das fronteiras mais provocadoras e desafiadoras da neurociência moderna. Em particular, os pacientes que estão plenamente conscientes e acordados, devido a um dano cerebral não podem mostrar nenhuma capacidade de resposta comportamental, expondo os limites do sistema neuromuscular e necessitam de formas alternativas de comunicação». Os cientistas já estão testando sua tecnologia para comunicação com os pacientes em estado vegetativo privados da capacidade de responder que poderiam estar mal diagnosticados. 

Anúncios